segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2014

ANTEPROJETOS - Oportunidades de negócio na Construção


A equipa da revista Anteprojectos actua junto dos gabinetes de arquitectura e engenharia recolhendo projectos, que divulga ao mercado em multi plataforma, criando novas oportunidades de negócio na área da construção, materiais e serviços. Nascida em Maio de 1994 com a divulgação de 29 projectos na publicação impressa, atualmente a Anteprojectos publica uma média de 250 projectos na revista mensal em papel e também em formato online (www.anteprojectos.com.pt) nas áreas da Arquitectura; Arquitectura de interiores; Arquitectura Paisagista; Urbanismo; Engenharias, e Habitação unifamiliar. Através da sua newsletter diária, a Anteprojectos também comunica todas as novidades do sector ao nível de projectos, concursos, serviços, artigos técnicos, eventos, e diversas notícias de actualidade pertinentes para quem está nesta área de negócio.

História da Anteprojectos A Revista Anteprojectos nasceu em Lisboa em Maio de 1994. Neste número foram publicados 29 projectos. Em Maio de 1996, dois anos após o seu lançamento, surgiu a revista com uma imagem completamente renovada. Nesta fase verificou-se o aumento do número médio de projectos publicados mensalmente de 60 para 200, sendo notória a adesão manifestada pelos profissionais da arquitectura e engenharia nacionais à revista. Em Janeiro de 1998 iniciou-se a publicação na revista da rubrica “Temas e Investigação”. No ano 2000 decidimos iniciar o milénio atribuindo à revista uma imagem mais consentânea com as novas tendências do mercado. Para além da nova imagem de prestígio, a revista passou a estar organizada em cinco grandes sectores: Arquitectura; Arquitectura de interiores; Arquitectura Paisagista; Urbanismo; Engenharias e Habitação unifamiliar. A área dos “Temas e Investigação” foi dinamizada com a introdução de entrevistas a gabinetes projectistas, revelando ao mercado o curriculum e os principais trabalhos que estão a ser desenvolvidos pelos mesmos. Actualmente são publicados cerca de 200/ 250 projectos. No ano de 2010 a ferramenta Anteprojectos passou a estar também online, beneficiando assim os seus assinantes de uma ferramenta de consulta mais actual e eficaz actualizada todos os dias.

ORGANIZAÇÃO Anteprojectos Online está dividida em: a) Atelier em destaque/Entrevista com…: Espaço dedicado a entrevistas com atelier colaboradores. b)Temas e Investigação e Soluções Técnicas Temas ligados à arquitectura e engenharia, informação técnica com interesse para os profissionais. Cria estrategicamente mais um foco de interesse para todos os colaboradores e clientes na área da Arquitectura Engenharia e Empresas de materiais e serviços. c)Projectos por domínio vocacionado, onde constam os seguintes separadores: Arquitectura que engloba projectos de arquitectura, consultoria /gestão / fiscalização; Arquitectura de interiores e design; Arquitectura paisagista; Engenharias: Avac, instalações eléctricas e telecomunicações, isolamento acústico e vibrátil, instalações técnicas especiais, redes de gás, Segurança, engenharia civil estruturas, engenharia civil hidráulica, engenharia civil saneamento, engenharia civil vias de comunicação, engenharia do ambiente; Urbanismo. Em cada um destes separadores, os projectos publicados contêm a seguinte informação: Materiais; Equipamentos; Valor estimado da obra; Descrição do projecto; Gabinete projectista e autores do projecto; Tipo de obra; Data prevista de início de obra; Local da obra e dono de obra; Arquitectura/Engenharia; Projectos em fase de estudo prévio, anteprojectos, projecto de execução, organizados por ordem alfabética de domínio vocacionado e dentro destes por ordem decrescente de valor estimado da obra; Habitação Unifamiliar; Projectos de moradias em fase de estudo prévio, anteprojectos, projecto de execução, organizados por distrito e dentro destes por ordem decrescente de valor. 


 




Contactos:

Directora Geral 
Ângela Leitão 
Tlf: 210 994 557 
Email: aleitao@construir.pt 

Recolha e Tratamento de Informação 
Conceição Pedro 
Tlf:210 992 886
Email: cpedro@construir.pt 

Comercial Assinaturas e Publicidade 
Carlos Reis 
Tlf: 210 994 557
Email: creis@construir.pt

domingo, 5 de Janeiro de 2014

Cidades Organicas de Luca Curci Architects





 "Cidades Organicas" é a nova proposta do atelier de Luca Curci para os Estados Emirados Árabes. O atelier italiano desenvolveu esta proposta no sentido de conceber uma estrutura de edifícios evolutivos e adaptáveis ás necessidades imobiliárias futuras.

Todos os edifícios poderão ser inicialmente construídos modularmente podendo ou não segundo as necessidades de se desenvolver em altura.

O conteúdo programático prevê o uso misto de serviços, habitação, comércio, restauração e turismo em cinco edifícios que se desenvolvem em terra e dois conjuntos de dois edifícios que se desenvolvem sobre a água e que se pretendem que tenham relações de complementariedade não somente intrinseca á própria proposta como á zona envolvente onde se insere.








Conceito para o interior de uma das unidades.

Fonte: http://www.designboom.com/architecture/luca-curci-architects-sculpts-organic-cities-project-in-the-uae-01-04-2014/

Norman Foster promove projeto utópico sobre caminhos de ferro em Londres

 
 
 O atelier de Norman Foster desenvolveu sobre a malha de caminhos de ferro em Londres uma rede de ciclovias e percursos pedonais elevada sobre as vias existentes.

A proposta entitulada de SkyCycle teve não só a participação do atelier de Foster & Partners como a participação de um atelier de Paisagismo Exterior Architecture e a empresa de transportes Space Syntax .

O desenho desenvolve cerca de duzentas intersecções em pontos eleitos e considerados importantes ao longo das vias possibilitando o acesso a dez tipos de vias diferentes. Cada trajeto tem a capacidade de trafego para doze mil ciclistas por hora melhorando o tempo de circulação na cidade através da rede viária já existente.

Segundo Foster esta proposta é uma aproximação na tentativa de solucionar o problema de congestionamento em cidades densas utilizando as malhas de circulação já existentes e dotando as cidades de uma nova malha de circulação livre de automóveis, segura e limpa para os cidadãos.
 
Fonte:  http://www.dezeen.com/2014/01/02/foster-promotes-cycling-utopia-above-londons-railways/



segunda-feira, 25 de Novembro de 2013

SORO Arquitetos abre Loja dos Projetos em Lisboa



Loja dos Projetos é uma marca que reune e executa todos os serviços relacionados com a sua casa.

Desde o projeto de legalização da sua obra existente, o Licenciamento de uma obra nova, o projeto de Arquitetura, as especialidades de Engenharia Civil, Certificação Energética, a decoração de interiores e a instalação de mobiliário, a Loja dos Projetos nasce com o objectivo de facilitar a coordenação e comunicação com cliente sobre todos os serviços executados em sua casa.

A marca Loja dos Projetos materializa assim o esforço, dedicação e experiência adquirida ao longo do tempo em que arquitetos e várias equipas das várias especialidades e construtores reuniram no relacionamento natural que desenvolveram na sua actividade e em que têm colaborado reciprocamente através das parcerias já estabelecidas nos ultimos anos.

É assim que nasce com naturalidade esta marca que pretende ser um sinal de qualidade no mercado da construção e das remodelações bem como assim nos serviços de projeto, 3D e Design de Interiores em que todo o universo de serviços que disponibiliza ao cliente se complementam e são acompanhados desde o primeiro contacto até á obra ou projeto conluído.


Mais Informações:

http://www.lojadosprojetos.com/loja

https://www.facebook.com/LojadosProjetos
 

Alcino Soutinho foi exemplo de "entrega total" à arquitectura




Alcino Soutinho foi um exemplo de “entrega total” à arquitectura, alguém que soube construir o seu percurso com muita dedicação e empenho, afirma o presidente da Ordem dos Arquitectos.
João Belo Rodeia considera que Alcino Soutinho, que morreu no domingo, aos 83 anos, pode através do seu exemplo ajudar a iluminar o caminho de todos os arquitectos nestes tempos de grande dificuldade.
“Noutros tempos também nem sempre teve a encomenda que teve e, ao longo do tempo, foi construindo o seu percurso com muita dedicação, com muito empenho, porque só assim é que se conseguem atingir os objectivos que se têm”, afirma o presidente da Ordem dos Arquitectos.     
Para João Belo Rodeia, Soutinho “iluminou o seu próprio caminho” e pode servir de inspiração para “todos os arquitectos nestes tempos difíceis que atravessam”.
Nestas declarações à Renascença, o presidente da Ordem recorda a obra de Alcino Soutinho, em particular a Biblioteca-Museu Amadeo Sousa Cardoso, em Amarante, e o edifício da Câmara de Matosinhos.
O funeral de Alcino Soutinho realiza-se esta terça-feira, às 10h30, com missa na igreja do Cristo Rei, no Porto, onde o corpo está em câmara ardente.
O Presidente da República, Cavaco Silva, lembrou esta segunda-feira o "invulgar talento" do conhecido arquitecto da “escola do Porto”, sublinhando o contributo inestimável que deu para a difusão internacional da arquitectura portuguesa.
A Secretaria de Estado da Cultura destacou a dedicação de Alcino Soutinho à investigação, ao ensino, e à renovação da paisagem urbana em Portugal.

Mais em: http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=130527

terça-feira, 25 de Junho de 2013

Pavilhão 100% reciclado


Feito com garrafas e garrafões de plástico
Imagens: studioKCA.com



Head in the Clouds (cabeça nas nuvens) é o nome do mais recente pavilhão desenhado para a “city of dreams art celebration” 2013, evento promovido pelo FIGMENT, em associação com o Emerging New York Architect Committee (ENYA) da American Institute of Architects New York Chapter (AIANY), e pela Structural Engineers Association of New York (SEAoNY), e que pode ser visitado até 22 de Setembro em Governors Island, Nova Iorque.

Explorando o conceito de sustentabilidade, este pavilhão projectado pelos arquitectos Jason Klimoski, AIA, e Lesley Chang do studioKCA é inteiramente construído com materiais recicláveis, reutilizando 53.780 garrafas e garrafões de plástico – aproximadamente a quantidade que é descartada na cidade de Nova Iorque em cerca de 1 hora.

A estrutura do pavilhão é feita a partir de tubos de alumínio que utilizam menos material e são mais fáceis de transportar do que os materiais tradicionais, tais como a madeira. Os garrafões são usados para criar 120 "almofadas" que conferem ao pavilhão a sua forma de nuvem irregular, orgânica. O interior é revestido com garrafas de plástico preenchidas com água e corantes alimentares orgânicos, criando um espaço de estar colorido com diversas tonalidades de azul, com capacidade para cerca de 50 pessoas.

O pavilhão "Head in the Clouds" oferece aos visitantes a oportunidade de caminhar nas nuvens e vivenciá-las de dentro para fora. As nuvens são elementos de água e movimento que parecem formar animais, pessoas e cidades aos sonhadores que olham para o céu. Com suas "cabeças nas nuvens" estes observadores do céu visualizam formas fantásticas, ideias e espaços. Este pavilhão é um lugar dedicado ao sonho e o projecto vencedor deste ano exemplifica este ideal ao criar um espaço onde os visitantes podem perder-se simultaneamente nesta estrutura de nuvem, bem como nas nuvens no céu em torno deles.

O FIGMENT é um evento participativo e independente de artes realizado em várias cidades e atraindo dezenas de milhares de participantes a cada ano. FIGMENT celebra uma abundância de criatividade e paixão, desafiando os artistas e as nossas comunidades a encontrar novas maneiras de criar, compartilhar, pensar e sonhar, com eventos em várias cidades em os EUA e na Austrália, e exposições interactivas em Governors Island, Nova Iorque, durante a temporada de verão. Para mais informações sobre as cidades participantes, visite www.figmentproject.org.

Fonte: ArchReady - 19/jun/2013

Pavilhão Serpentine Gallery 2013 por Sou Fujimoto


 



© Sou Fujimoto Architects | Imagem © Studio Cyrille Thomas for Sou Fujimoto Architects
Projectado pelo premiado arquitecto japonês Sou Fujimoto, o pavilhão da Serpentine Gallery 2013 estará aberto ao público a partir do próximo sábado dia 8 de Junho e poderá ser visitado até 20 de Outubro de 2013.
Desde 2000, a Serpentine Gallery convida anualmente arquitectos de reconhecimento internacional para projectar um pavilhão nos espaços exteriores da galeria, abrigando um programa cultural de verão, funcionando como uma montra exclusiva para a arquitectura contemporânea que atrai cerca de 300 mil visitantes por ano, destacando-se regularmente como uma das 10 exposições de arquitectura e design mais visitadas do mundo.
As edições anteriores contaram com projectos da autoria de Zaha Hadid (2000), Daniel Libeskind (2001), Toyo Ito (2002), Oscar Niemeyer (2003), Álvaro Siza e Eduardo Souto de Moura (2005), Rem Koolhaas com Cecil Balmond e Arup (2006), Olafur Eliasson, Cecil Balmond e Kjetil Thorsen (2007), Frank Gehry (2008), Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa - SANAA (2009), Jean Nouvel (2010), Peter Zumthor (2011) e Ai Weiwei com Herzog & de Meuron (2012).
Amplamente reconhecido como um dos mais importantes arquitectos da actualidade, Sou Fujimoto, de 41 anos, é o 13º arquitecto a aceitar o convite de projectar a estrutura temporária para a Serpentine Gallery. Explorando estruturas orgânicas, o seu trabalho tem inspirado uma nova geração de artistas na procura de reinventar a relação do indivíduo com o ambiente construído.

© Sou Fujimoto Architects | Imagem © 2013 Iwan Baan
A estrutura projectada consiste em diversas treliças de aço com 20 milímetros, resultando numa aparência leve e transparente, como uma nuvem que se funde com a paisagem e com as formas clássicas da colunata da Galeria. Com uma área de cerca de 350 m2, a estrutura foi concebida como um espaço social, flexível e polivalente, onde os visitantes são convidados a entrar e interagir de diversas formas.

© Sou Fujimoto Architects | Imagem © 2013 Iwan Baan
Citando o arquitecto Sou Fujimoto “Seja a assistir a um evento ou simplesmente relaxar no parque, cada pessoa é convidada a encontrar um espaço singular, o seu favorito, dentro e ao redor do Pavilhão. Durante o dia, ele irá funcionar como um espaço aberto a todos os visitantes, com um café no seu interior. Os terraços formados pelos socalcos com maior área podem ser usados como espaços de eventos, enquanto os outros proporcionam espaços para cada visitante a habitar e explorar. De certos pontos de vista, a forma de nuvem frágil do Pavilhão parece fundir-se com a estrutura clássica da Serpentine Gallery, e os seus visitantes parecem estar suspensos no espaço entre arquitectura e natureza.”

© Sou Fujimoto Architects | Imagem © 2013 Iwan Baan
No dia da sua abertura ao público, no próximo sábado 08 de Junho de 2013, o arquitecto Sou Fujimoto fará parte de uma palestra pública, a primeira de uma série de eventos públicos que terão lugar durante o verão, onde é convidado a falar sobre o seu percurso profissional, focando sobretudo o seu projecto visionário para a Serpentine Gallery Pavilion 2013, onde experimenta conceitos de imaterialidade e leveza.
Saiba mais em http://www.serpentinegallery.org

Fonte: Archready